Translate

terça-feira, 6 de novembro de 2012

26. "O Protestantismo e o Espiritismo" por Benedito A. da Fonseca





26
“O Protestantismo
e o Espiritismo”
                                                                                                                                         
por  Benedito A. da Fonseca
 Livraria Editora da Federação Espírita Brasileira
1941



 CAPÍTULO I

            Decorridos trinta e poucos dias depois de conclusa a resposta ao folheto do Sr. Antonio Ernesto da Silva, fui visitado por um ministro protestante; o mesmo que sempre aparece por estes bairros no desempenho da sua missão de pregador. Algumas vezes já, tem vindo à minha residência, convidar minha família para assistir aos seus sermões.

            Na última visita que me fez, trouxe-me de presente um folhetinho, dizendo-me ser o mesmo poderosa alavanca para demolir o Espiritismo.

            Após a retirada daquele amigo e gentil visitante, passei a examinar o folhetinho de dezessete páginas. Li-o em dez minutos. Não traz o nome do autor: É um filho sem pai, somente tras o nome da casa publicadora, da Califórnia.

            Achei-o... ótimo!

            É um trabalho que muito auxilia o Espiritismo pelas explicações que dá, porque, na realidade, as suas explicações destroem as dúvidas e as protestantescas afirmações anteriores, publicadas por outros autores contra a doutrina dos Espíritos. Os crentes protestantes que analisarem atentamente o referido folheto, compreenderão a verdade do lado do espiritismo e o erro do lado do protestantismo.

            No modo de entender dos refletidos e despeados de preconceitos, o folheto longe de ser uma "alavanca demolidora do espiritismo", é, ao contrário e de fato, do protestantismo. Pouco importa, pois, seja um anônimo, vindo da Califórnia ou da Conchinchina, visto que seu autor é um médium inspirado para falar a verdade, sem o querer!

            Contra o espiritismo, na aparência, só contêm as citações do Êxodo, Levítico e Deuteronômio, que já conhecemos e temos respondido neste estudo; mas, seus argumentos são ótimos para realçar e corroborar as verdades que ninguém pode negar.

             Não vou refutar o folheto, nem contradizê-lo; apenas vou fazer pequenos comentários para demonstrar o grande auxílio que os protestantes estão prestando ao espiritismo, quanto à sua propagação entre os denominados crentes evangélicos.

            Na primeira página. lê-se a explicação belíssima e bem feita de que, no espiritismo como em outra ciência qualquer, há, ao lado da verdadeira, outra falsa; há o erro ao lado da verdade, e por isso mesmo, há muito espiritismo falso e charlatão procurando imitar e confundir-se com o espiritismo legitimo e científico; e diz, ainda, que a prova da existência do espiritismo verdadeiro (que é uma realidade) existe o falso; "visto que não se pode fazer moeda falsa senão imitando as legitimas... " Que hoje, milhões de pessoas se ocupam com o espiritismo estudando os fenômenos magnéticos, encontrando na ciência do magnetismo um poderoso auxiliar para a desvendamento dos mistérios que noutros tempos não conheciam, e que havia então muitas dificuldades para distinguir a verdade da impostura; que, graças ao magnetismo humano, já não existem mais essas dificuldades e que o tempo das dúvidas já passou, e por isso mesmo, os cientistas trabalham e o espiritismo progride a passos de gigante, atraindo grande número de estudantes e investigadores.

            Prenuncia ainda, que, nas observações que se colhem, ao que se vê na atualidade, é de esperar que o espiritismo dará passos ainda mais atrevidos, produzindo maiores prodígios, que causarão admiração a todas as nações do mundo...

............................

            Em vista disso tudo, que é de fato a realidade, o folheto escrito pelo protestante da Califórnia, em vez de derrubar a doutrina espirita, a afirma e defende. Não haveria o que refutar!..

            "Mas... tudo, (diz o autor) tudo isso não é estranho; é de esperar, porque, Satanás teria de fazer prodígios tais que procuraria todos os meios de enganar a humanidade... Satanás bem sabe o que está fazendo... "

..........................

            Sempre Satanás... Satanás...

            Todas as conquistas da ciência para progresso e bem-estar da humanidade é obra de Satanás!

            Esse Sr. D. Satanás é um indivíduo muito estúpido! Que ele trabalhe para si, aliciando almas para o seu inferno .de bobagem, vá - está no seu direito, cada um procura seus interesses e ele que exerça a sua profissão, que ninguém: o embaraçará; ele achará almas trouxas que queiram ir para o seu inferno... se as achar- mas, que ele trabalhe para Deus ensinando a religião de acordo com a ciência; convencendo os incrédulos, arrancando a humanidade do caminho do vício, transformando os caracteres, acalmando os ânimos exaltados, reconciliando a humanidade com o seu Criador, explicando a doutrina do Cristo em espírito e em verdade, é dar provas de grande imbecil, que trabalha para os outros (1).

            (1) "Nova Revelação", de Conan Doyle, cap. I, pág. 60. (Tradução de G. Ribeiro da 6ª edição inglesa.)

            Satanás é, pois, um bobo... Em vez de trabalhar para si, trabalha em benefício dos outros, encaminhando as almas para a bem-aventurança!

            O folhetinho apresenta quatro afirmações contra o espiritismo, a saber:

            1º) O espiritismo e a mediunidade já existiam muitos séculos antes de Moisés.

            Isso não é prova contra! De fato, o espiritismo sendo a verdade eterna, existia já muito antes que o caos se transformasse em globo terráqueo:

            2º) As comunicações dos espíritos são abomináveis a Deus, e proibidas por ele e
são somente os demônios os que se comunicam.

            Isso também nada prova porque, se Deus as proibisse, não haveria comunicações; se as há é porque Deus permite... Se Deus permite, não é Ele quem as proíbe (1).

            (1) Vd. Artigo do Dr. Viana: Argumento Falho, cit. na 1ª Parte.

            3º) Só se têm entregado às práticas espiritas os homens maus e que as pessoas tementes a Deus, as procuram evitar por serem de procedência satânica.

            Pessoas que temem a Deus não O amam. Deus sendo o amor, sendo a caridade, não deve ser temido pelos verdadeiros cristãos; pois que não há temer de quem se ama.

            Um deus que inspira medo, será o deus terrível, irado e vingativo, será um Molock, e não o Deus-amor, o Deus-caridade, o Deus infinitamente bom e justo, que distribui justiça segundo o merecimento de cada um. Os espíritas amam a Deus e lhe obedecem por amor, não por temor de castigo.

            A quarta e última afirmação é a seguinte:

            4º) O fato de pessoas, chamando-se cristãs, entregarem-se a tais práticas, mesmo
possuindo as Sagradas Escrituras, é um sinal manifesto e certo da aproximação dos juízos divinos.

            A resposta a esta afirmação já foi dada no capitulo XIV deste trabalho, na 1ª Parte, no comentário ao discurso de Pedro no dia de Pentecostes, e acrescentarei ainda a transcrição do versículo 19 de Atos, Capitulo II:

            "E farei aparecer prodígios nas alturas no céu e sinais embaixo, na terra; sangue, fogo e vapor de fumo".

            Os prodígios de que se admiram os protestantes são, como diz na quarta afirmação, sinais dos juízos divinos; combinam com as ,palavras de Pedro e Joel: "Nos últimos dias, diz Deus, derramarei do meu espirito sobre toda a carne". (Atos, II: 17).

            Nos últimos dias...

            Estes sinais certos, manifestos, observados pelos protestantes, são o cumprimento destas palavras... Os protestantes os reconhecem e não podem nega-los; confessam-nos, estão na Bíblia, mas...  tudo é obra de Satanás!

            Ninguém sabe como entender os protestantes: negam o que afirmam e tornam a afirmar o que negaram; e o satanás que os confunde está sempre com eles para os confundir ainda mais.

            "Quem está confuso, confunda-se ainda". (Apocalipse, XXII: 11).

***

            A prova da confusão dos senhores teólogos protestantes é a seguinte...



Nenhum comentário:

Postar um comentário