Translate

sábado, 3 de novembro de 2012

23. "O Protestantismo e o Espiritismo" por Benedito A. da Fonseca



23
“O Protestantismo
e o Espiritismo”
                                                                                                                                         
por  Benedito A. da Fonseca
 Livraria Editora da Federação Espírita Brasileira
1941

NOTA DA PÁGINA 135 DO CAPITULO XIX

‘Dominus mortificat e vivificat, deducit ad inferos et reducit’.
 (I Regum ou Samuelis, cap. II v. 6).

            "O Senhor é que tira a vida e a torna dar, introduz no inferno e de lá torna a tirar, ou: O Senhor é que mata e faz viver, leva ao inferno e de lá tira". I Reis ou Samuel, II: 6. (1)

            (1) Nascer, viver, morrer renascer ainda e progredir sem cessar, tal é a lei - A. Kardec .

            Porém, como os teólogos não podiam harmonizar a doutrina da eternidade das penas no inferno, com este e outros versículos da Bíblia, que dizem que as almas saem do inferno, puseram este e os versículos idênticos como sendo a afirmação da ressurreição da carne!

            (Sempre a carne: matéria e não espirito, produto da crença mesquinha da unidade da existência!)

            Eis as traduções católico-romana e protestante:

            "O Senhor é o que tira a vida e a dá, leva à sepultura e tira dela. (Padre Antonio Pereira de Figueiredo).

            "O Senhor é o que tira a vida e a dá, faz descer à sepultura e tira dela" (Padre João Ferreira de Almeida).

            "Jeová é o que tira a vida e a dá, faz descer ao Scheol e faz subir". (American Bible Society - New-York).

            "Dominus mortificat et vivificat, deducit ad inferos et reducit".  (Vulgata latina, de São Jerônimo).

..................

            Fizeram a tradução acomodando a Bíblia às suas próprias ideias e dessa forma imprimiram na cabeça da humanidade do passado, de há muitos séculos, esses erros que ainda hoje pretendem impor às consciências esclarecidas.

            O importante dicionário latino, de Manoel Bernardes Branco, na página 536, diz: Inferno  s. m. lugar onde penam os maus depois da morte. - Inferi, inferni; orum m. pl. Inferna, orum, n. pl. Os poetas dizem Orcus, Erebus, i. m. Tartara, orum, n , pl. Gehenna e, Tenebrae, arum, Infernus, i, Avernus, Barathrum - O lugar dos condenados Aeternus damnatorum carcer. Ir para o inferno . "Ad inferos" detrahi, detrudi, devolvi, dejici, praecipatari".

            Onde está aí traduzido inferno por sepultura?

            Sepultura s , f. sepulcro, enterro, ação de enterrar. Sepulturoe f. Humacio, onis (inumar, exumar cadáver), dar sepultura a alguém. (Sepultar ou tirar da sepultura) - Ser privado das honras da sepultura, honore sepulturre carrere. Pertencente a sepultura. Sepulchralis, Epitaphios -  gravados nos monumentos Sepulchrorum monumenta.

            Onde está aí traduzido Sepultura por inferno?

...................

            O dicionário latino de Francisco Antonio de Souza, edição de 1916, diz a mesma coisa, tanto da palavra inferno como da palavra sepultura.

            Inferno não é sepultura, sepultura não é inferno, ainda que os senhores teólogos queiram que o seja...

            Sepultura é cova no chão onde se enterram corpos mortos.

            Inferno é mundo inferior, onde se reencarnam as almas dos rebeldes para expiação de suas culpas; prisão, cárcere, onde vão pagar suas dívidas, como já foi discutido na mesma página 139 deste volume, cap. XIX.

            Quando os sacerdotes católicos e protestantes estarão resolvidos a traduzir a Bíblia em sentido espiritual e deixarão de traduzi-la em sentido material?

            As citações feitas neste opúsculo estão baseadas na vulgata latina, de S. Jerónimo, visto ser fonte que merece toda a confiança.

            Contrariem-se; embora, os meus irmãos católicos e protestantes,... Contra fatos não há argumentos. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário