Translate

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

21c. "O Protestantismo e o Espiritismo" por Benedito A. da Fonseca



21c
“O Protestantismo
e o Espiritismo”
                                                                                                                                         
por  Benedito A. da Fonseca
 Livraria Editora da Federação Espírita Brasileira
1941


            Nesses versículos analisados à luz da razão, achamos a confirmação de tudo quanto temos escrito claramente sobre a doutrina da reencarnação, negada sistematicamente pelos senhores protestantes.

            O versículo de Isaias que acima citei confirma claramente a pluralidade dos mundos, e é repetido pelo mesmo profeta com as seguintes palavras:

            "Porque eis aqui, eu crio novos céus e nova terra: não persistirão na memória as primeiras calamidades, nem elas subirão ao coração. (Isaias, LXI. 17 (1).

            (1) ...porque as primeiras coisas são passadas. (Apocalipse, XXI: 4).

            A atividade divina não cessa jamais, e continua a tirar do caos, céus novos e terras novas para morada da grande família humana.
            .......................................

            Voltemos a tratar dos anjos decaídos.

            Jesus já está no mundo, espiritualmente. Ele já veio acompanhado dos seus anjos. A trombeta do juízo final está sendo tocada nos quatro cantos da terra; pelos seus Espíritos administradores. (Hebreus. I. 14).

            O Mestre está fazendo a separação entre os bodes e as ovelhas. Muitos não querem ouvir o som da trombeta.

            Tapam os ouvidos.

            O planeta Terra está passando por uma transformação. O mundo vai atingir um grau elevado na hierarquia dos mundos.

            Os rebeldes encarnados e desencarnados, serão dele excluídos (1). Os que estiverem sob o estandarte do Espírito da Verdade, nele continuarão, porque não haverá mais provações. (Não haverá mais dor, nem lamentos). Apocalipse, XXI: 4.

            (1) Bhagavad Gita, Parte IX: 21.

            Deus está renovando o mundo... (Eis que faça novas todas as coisas). Apocalipse, XXI. 5. Os rebeldes serão expulsos do mundo transformado em jardim de Éden. Novos Adãos e Evas expulsos do Paraíso; novos anjos expulsos do céu. Miguel e seus anjos estão batalhando contra o Dragão e seus anjos!

            O Espírito da Verdade, (João, XVI. 13 - como chefe dos espíritos ministradores, (Hebreus, I. 14) estão na peleja contra o dragão dos erros, da ignorância, do fanatismo, da superstição e da incredulidade; e este dragão com seus defensores, serão vencidos e precipitados num planeta inferior: e lá, o novo Adão com seus companheiros de rebelião irão expiar e sofrer as consequências da sua incredulidade e obstinação e chorarão o seu paraíso perdido, e Deus, na sua misericórdia não deixa que fiquem sempre nessa existência tormentosa; dali sairão um dia (1), quando houverem pago até o último centil a sua dívida. (S. Mateus V: 26; Jeremias XXXI. 9 e 28 e XXXIII. 7-10-11 e 26). 
           
            (1) Dominus mortificat e vivificat, deducit ad inferos et reducit, (I Regum ou Samuelis, cap. II v. 6) .
            Veja nota final no fim desta 1ª parte.

            Quando a humanidade compreender esta doutrina, realizar-se-á o que está escrito: "Tragada foi a morte na vitória".

            Sermo qui scriptus est: Absorpta est mors in victoria. (I Aos Corintios. XV: 54).

            Satanás será destronado e enviado para mundos inferiores, (nem mais o seu lugar se achou no céu). Apocalipse, XII: 8-9.

            Concordam ainda com esta doutrina os versículos seguintes:

            "Na verdade vos digo que não passará esta geração até que todas estas coisas aconteçam".  (Mateus, XXIV: 33-34). A mesma geração que escutou estas palavras do Cristo, assistiu a realização da profecia que teve o seu cumprimento nas calamidades produzidas pela conflagração mundial, em 1914 - 1919, causadas pelo Kaiser, que representa o cavaleiro do Apocalipse (VI: 4). Aqueles mesmos espíritos reencarnados não passaram deste a outro planeta enquanto não se cumpriram as palavras do Mestre, e agora vai chegar o fim. A caridade de muitos se esfriou e a abominação da desolação entrou em todos os templos. (Mateus XXIV: 12 e 15).

            Estamos no tempo do princípio das dores!

            "Vós sois os filhos dos profetas", disse São Pedro, em Atos, III: 25. Nós mesmos somos os filhos dos profetas; somos os mesmos da geração do tempo de Jesus, que deste globo terrestre não sairíamos enquanto não cumprissem as suas palavras... Somos os mesmos espíritos que voltamos de geração em geração. Deus nos dá tempo para nos desenvolvermos e atingir o grau necessário de adiantamento em existências sucessivas, até a restauração de todas as coisas; até vermos Jesus face a face: o que nos parece enigma em um espelho, veremos em realidade. (I Aos Coríntios, cap. XIII vs. 12).



Nenhum comentário:

Postar um comentário